O PAPEL DOS HORMÔNIOS

competicaoOs hormônios têm um papel fundamental na vida das pessoas. Os nossos comportamentos são influenciados por vários tipos de hormônios que afetam o humor, a tristeza, a motivação, a atenção, o relacionamento, entre outros. Com o aumento da competitividade e da insegurança em relação ao futuro, as alterações no sistema hormonal, no sistema imunológico e no sistema nervoso autônomo ocorrem  com  frequência, havendo constante ativação do simpático, o que ocasiona a diminuição da variabilidade da frequência cardíaca.

Apesar de várias pesquisas demonstrarem somente o lado prejudicial do estresse, como o câncer, um dos principais hormônios que atua no nosso organismo para enfrentar as adversidades do nosso dia-a-dia é justamente o hormônio do estresse, o cortisol.  Apesar de existirem várias técnicas para amenizar o problema, as pessoas continuam a não querer praticá-las. Alguns começam, mas depois de algumas sessões de yoga ou ginástica desistem, com desculpas de que surgiu um novo compromisso, que acumulou mais horas de trabalho, que não estão gostando do professor(a) ou dos serviços oferecidos pela academia. As desculpas são inúmeras.

Por outro lado, do ponto de vista da educação, como venho falando, um aspecto preocupante é o fato dos pais matricularem as crianças em várias atividades além da escola como aulas de informática, inglês, etc. na esperança de que no futuro, seus filhos possam atingir o sucesso profissional. Com certeza, hoje, o que muitas crianças estão desenvolvendo é a obesidade, o estresse, fobias, depressão... que são o resultado de um mundo mais exigente. Ainda há a crença de que o acúmulo do conhecimento vai garantir o futuro profissional da criança. Imagine, então, como os hormônios influenciarão no comportamento delas no decorrer do desenvolvimento infantil: amadurecimento precoce ou tardio, desequilíbrio no ciclo do sono, pois podem se tornar muito agitadas, desencadeando distúrbios psicológicos como a esquizofrenia, entre outros.

Apesar do lado negativo das consequências que os hormônios podem influenciar no comportamento, podemos também ver o lado positivo, desde que possamos conhecer e desenvolver meios para melhorar a qualidade de vida, o desempenho, os relacionamentos, entre outros. O lado positivo é na diferença cerebral entre o homem e a mulher. É inegável a diferença em vários aspectos entre ambos, mas no aspecto do Quociente Intelectual (QI), os estudos recentes mostram que não há diferença nenhuma. Por isso, cada vez mais, as mulheres estão alcançando postos que antes era exclusivo dos homens. Mas há alguns aspectos cognitivos que os tornam diferentes e, consequentemente, no comportamento em geral.

O fato da mulher conquistar, cada vez mais, cargos de chefia está relacionado ao trabalho em equipe, saber escutar, possuir capacidades de empatia, entre outras qualidades.

Na orientação espacial, por exemplo, os homens dominam. Esta capacidade está relacionada à caça, por exemplo, situação que o homem precisava da orientação espacial aguçada a fim de conseguir caçar uma presa para o sustento de sua família ou no deslocamento espacial de uma região para outra. O curioso é quando a mulher apresenta o quarto dígito (anelar) mais longo (mais de 4 a 5 mm) do que o segundo dígito (indicador) ela pode apresentar habilidade maior na orientação espacial e, consequentemente, no trânsito. Para homens, além de aguçar mais ainda a orientação espacial, apresenta outras habilidades cognitivas. Mas por que há essa diferença no comprimento dos dígitos?

Na quarta semana de gestação há maior quantidade de hormônio testosterona influenciando na definição do comprimento do quarto dígito em relação ao segundo dígito, além de “banhar” o hemisfério direito, que é responsável pela orientação espacial, pode contribuir também na intuição e criatividade.

Mas é importante lembrar que o cérebro possui cerca de 100 bilhões de neurônios e cerca de 1 trilhão de conexões sinápticas com a capacidade de modificar as configurações possibilitando adquirir novas habilidades cognitivas, emocionais, sociais e motoras, independente de ser homem ou mulher.

Então, é importante buscar meios para educar o cérebro, buscando uma sincronia entre mente e corpo desde o útero.  Os hormônios têm um papel fundamental no processo do desenvolvimento de várias características bio-psico-sociaais do homem.

Um abraço a todos.

Takase.